Intervalo de tolerância de cores CMC

Marcar como Favoritos

CMC não é um espaço de cores, mas sim um sistema de tolerância.

O Intervalo de tolerância de cores CMC é baseado no CIELAB (L*C*h) e fornece uma melhor correspondência entre a diferença de cor visual e medição. O Intervalo de tolerância de cores CMC foi desenvolvido pelo Comité de Medição de Cor da Sociedade de Tintureiros e Coloristas da Grã-Bretanha e tornou-se de domínio público em 1988.

Matematicamente, o cálculo CMC define um elipsoide em torno da cor padrão, com um meio-eixo que corresponde à matiz, saturação e brilho. O elipsoide representa o intervalo da cor permitida e automaticamente varia em tamanho e forma dependendo da posição da cor no espaço de cores.

Os elipsoides na área laranja do espaço de cores são mais longos e estreitos do que os mais largos e redondos na área verde. O tamanho e a forma dos elipsoides também mudam conforme a saturação ou o brilho da cor muda.

Com a equação CMC, o tamanho total do elipsoide pode ser variado para se obter um resultado visualmente mais aceitável. Ao alterar o fator comercial (cf), o elipsoide pode ser tão grande ou pequeno quanto necessário para a avaliação visual. O valor cf é a tolerância, ou seja, se cf=1.0, então Delta E CMC abaixo de 1.0 seria permitido, mas acima de 1.0 não permitido.

Uma vez que o olho geralmente aceita maiores diferenças no brilho (leveza, l) do que na saturação (croma, c), uma proporção padrão para (l:c) é de 2:1. Uma relação de 2:1 permite duas vezes mais desvio no brilho do que na saturação. Com a equação CMC, essa relação pode ser ajustada para melhor corresponder à avaliação visual.

Aplicações

  • Alimentos e Bebidas
  • Plásticos
  • Produtos Domésticos
  • Químicos
  • Revestimentos
  • Têxteis
Localizador de produtos